sábado, 29 de julho de 2017

Diário de Bordo - 29/07/2017

Diário Dia 8
Olá a todos, vamos a mais um diário da nossa fantástica aventura missionária. A manhã foi passada no porta a porta, com as equipas C e D a “despertar” os Alpiarcenses, juntamente com a animação de rua que juntou as equipas A e B, com grandes cantaroladas e bailaricos. Enquanto isso, mais a sul, a equipa E espalhava o espirito missionário através do porta a porta em Benfica do Ribatejo. Em casa, a equipa D tratava das lides domésticas, com os pais Nabais, que foram surpreendidos com um almoço cheio de amor e romantismo.
À tarde, mesmo com o calor intenso, os missionários saíram à rua para uma arruada, juntando as equipas B, C, E, F, alegrando as pessoas que estavam nos cafés e que saiam á janela de suas casas, atraídos pelo espirito contagiante do amor do Pai.
Depois de um momento de descontração, foi tempo do ultimo terço com a comunidade, que antecedeu a missa celebrada pelo nosso querido Bispo.
O ponto alto do saboroso jantar, foi a visita de alguns amigos que já fizeram missão em anos anteriores e que ficaram para a aguardada última atividade, a vigília. Sem sombra de dúvida, esta foi o culminar da semana incrível de missão! Faltam palavras para descrever tudo o que vivemos nesta noite, desde testemunhos de missionários e pessoas da comunidade, cânticos, reflexões. Tudo nos abriu ainda mais o coração!
O dia terminou no nosso anfiteatro preferido (escadas de pedra da escola José Relvas), acompanhada de uma vista estrelada, onde observamos o sistema solar por completo e o seu satélite natural.
Assim nos despedimos do último Diário de Bordo, de coração cheio mas sem lágrimas no rosto (uma vez que as gastamos todas na vigília). Voltaremos daqui a um ano, com a certeza de que outra missão agora começa.

Abreijos,

Tiago Eucalipto
Mary Nada Temas
Prudêncio da Bonsai
Ivo Tiramisu
Basta Toscano O Maior

Servo João

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Diário de Bordo 28/07/2017

Começamos o dia com a eucaristia.
A equipa Absolutamente fantástica dedicou-se à contribuição para o dia especial de amanhã, que será o culminar de toda a nossa semana de missão (mas não esquecendo as duas missas da manhã de domingo). Depois do maravilhoso almoço preparado pela equipa Caralhotas, regressámos ao centro de dia que visitámos na terça feira onde, reencontrámos aqueles que tão bem nos receberam. Após um banquete espiritual (terço rezado com os idosos) foi a vez de encher a barriguinha mas desta vez fomos brindados com uma bela pizza caseira.  
Os Belivers, pela manhã, foram levar esperança à Fundação… Entre conversas, sorrisos, músicas e muitas coreografias, eis que surgem anedotas e alguns andarilhos dançantes. O momento “Pinheiro bravo” (alto) do nosso dia foi quando um senhor lhes disse que há muito que não tinha um dia assim.
Hoje foi o dia da equipa Caralhota ser caseira, como tal preparou o almoço. A dinâmica da seguinte refeição baseou-se em juntar diferentes pessoas que no fundo tinham algo em comum: o que seria? Pois bem, o O Chapéu Seletor decidiu, desde “Pinheiro Bravo”, a “Piriquitos Mudos”, “Patetas Alegres” até “Betos”… Depois do almoço, foi hora de fazer as limpezas da nossa casa, foi cansativo mas com a união do grupo e com a distribuição das tarefas, tudo se fez a tempo e horas. Deu para nos conhecermos melhor e aumentar a nossa amizade e espírito de responsabilidade.
A equipa D(ivina) mal acabou a missa, agarrou nas mochilas e saiu mais uma vez às ruas de Alpiarça. O estilo único do gangue do protetor percorreu o mercado e cafés onde cantou e encantou todos aqueles que encontrou.
A TimE teve uma “manhã de sofá” que não se deveu apenas ao descanso mas princialmente para preparar o terço posteriormente rezado por “Bonzais”, “Beatos”…
Os Fantabulásticos andaram armados em carteiros, mas esqueceram-se da carta da sorte… O Espirito Santo estava decidido a ganhar o jogo e encontraram o Sr. Fernado que lhes salvou a manhã.
 Depois da viagem a Hogwarts, a equipa BEF preparou os festejos da noite que incluíram comida, bebida, animação e muitas bênçãos. Não tivesse já sido o dia um filme de ação, ainda houve espaço para alguns missionários se juntarem à comunidade e verem a “Canção de Lisboa”, ao ar livre.
Bonzai Ferrão (Beatriz Ferrão)
Caracoleta Martins (Carolina Martins)
Caracoleta Lopes (Beatriz Lopes)
Date Sousa (Francisco Sousa)
Beatinha Tavares (Matilde Tavares)

Bonzai Martins (Érica Martins)

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Diário de Bordo - 27/07/2017

Neste sexto dia de missão surpreendemo-nos com várias experiências, todas elas com muita intensidade. Fomos convidados a sair como discípulos, alegres e confiantes no amor de Deus. Depois da celebração da Eucaristia, a equipa Associação de Estudantes (A/E) uniu-se no porta a porta enquanto a Equipa BestFriends (B/F) animou a praça da «mulher em pelica» tomando um oitavo de agua vimeiro com gás entre meninas à janela e meninas nas lojas, havendo sempre uma declaração de amor entre os dois ;). Tudo isto enquanto a equipa D cuidava do nosso lar de forma divina. Depois de um almoço com uma dinâmica extremamente divertida as nossas equipas voltaram ao terreno, desta vez virando as suas atenções para os mais idosos, visitando lares e pessoas doentes, onde aprenderam lições de vida. A segunda metade da tarde foi dividida entre Alpiarça e a gloriosa terra de Benfica do Ribatejo onde os nossos missionários voltaram a fazer porta a porta cheio de pequenos mimos e sorrisos, seguindo-se o jantar mais aguardado da semana, o jantar com as famílias, onde tivemos o prazer de conhecer excelentes pessoas, que apesar de não nos conhecerem, abriram-nos as suas portas e corações como se fossemos seus familiares. SENSACIONAL! A noite culminou com a Via Sacra tanto em Alpiarça como em Benfica do Ribatejo carinhosamente preparada pela nossa Equipa Caralhota (C), que foi uma experiência muito positiva, em que o silêncio foi cumprido, a oração intensa e um sentimento radiante.
Este dia serviu também para fortalecer as nossas relações, tendo presente o missionar dentro da Família, a Missão só funciona com o apoio de todos e por isso é bom sentir o amor de Cristo em cada elemento.
Guilherme Sobral
Esfregona Vital
Sai da Frente Guedes
B de Beijoqueira
SaídaDacasca

Sofia Martins

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Diário de Bordo 26/07/2017

Olá olá!!!
Hoje o lema do dia foi “Vai e sai…em família” e foi isso mesmo que fizemos. Dedicámos o dia ao fortalecimento da união do nosso grupo, mas estes momentos ficam guardados apenas nos nossos corações.
Ao jantar recebemos um convidado muito especial, o nosso Bispo D. Manuel Pelino, com quem os missionários partilharam as experiências já vividas nesta semana de missão, que foi seguido de um momento de oração.
Chegou ao fim o nosso dia com as baterias recarregadas e prontinhos para amanhã nos entregarmos a mais um dia de missão.

Enfermeira Calado
Cigana Rodrigues

Beta Lourenço

terça-feira, 25 de julho de 2017

Diário de Bordo - 25/07/2017

Eis que chega o dia dos veteranos, o quarto dia.

Hoje a equipa Ar-Condicionado (A/C) deslocou-se até Benfica do Ribatejo e começou o dia com um belo porta-a-porta. Por meio de garagens, muitas garagens, e portas fechadas lá fomos tentando refrescar os ares tórridos desta terra. Como Deus nunca dorme, tal como nós, fomos surpreendidos por algumas lufadas de ar fresco que trouxeram novidade a uma manhã a meio gás, entre picardias saudáveis e missionárias, um casal mostrou-nos a riqueza de uma vida a dois. De Tarde o Ar-Condicionado foi despertar os veteranos do lar da ARPICA com direito a melão, muito melão, fadistas e comboios.
O dia da equipa Believeres (B) foi dividido entre Benfica e Alpiarça. De manha visitámos o centro de dia de Benfica do Ribatejo, onde fomos extremamente bem recebidos, tanto pelos funcionários como pelos idosos. A animação e a união entre os jovens e os veteranos foram assaz importantes para o sucesso da atividade. Da parte da tarde fomos desafiados a fazer porta-a-porta em Alpiarça e, apesar da maioria das portas estarem fechadas, foi do lado de fora que demos e recebemos sorrisos.
A manhã da equipa Divinal (D) foi passada em casa a preparar o terço, enquanto o preparávamos, aproveitámos o tempo para melhorar a nossa química “equipal”.
Já a equipa Fantabulástica (F) (en)cantou os Benfiquistas do Ribatejo e estes como bons adeptos que são lá nos deram 2 frangos e meio para encher as nossas balizas. Como gostam de jogar em casa, duas adeptas ferrenhas não hesitaram em dispor dos seus estádios para o jogo de quinta-feira, isto é, receber-nos-ão para jantar nas suas casas.
À tarde, as equipas uniram-se criando assim a dupla de renome internacional Fardos Divinos (F/D) que durante a sua tarde foram ao Lar da Fundação ouvir três belos fados. Com comboios e canções lá fomos animando o lar por todos os cantos e recantos, culminando num momento de harmonia e comunhão. Pelo meio, celebrámos as noventa e muitas primaveras de uma senhora jovial.
Já os caseiros da TimÉ (E) empreenderam uma exigente caçada ao copo, uma espécie rara e em vias de extinção por estas bandas. De tarde, para além do normal serviço implicado na função de caseiro, deu-se a preparação da dinâmica do jantar, um evento complexo que pôs fim à “solidão” de alguns dos nossos missionários. Como? Speed dating forçado! E com temas de conversa “sugeridos” (leia-se obrigatórios) e tudo! Mas a constante ao longo deste dia foi a alegria em servir os nossos irmãos, quer na cozinha, quer no centro de dia de Benfica do Ribatejo, onde alguns elementos da equipa tiveram a oportunidade de missionar.
O dia culminou com uma celebração penitencial em que tivemos a presença de 7 padres, que nos proporcionaram um tempo de reconciliação com Aquele a quem nos propomos anunciar. Retiram 50 kg de melão da carapaça dos missionários!

Desaparecido em Combate da Cunha
Cordeiro Choné
Beato Filipe
Irmão da Mestre André
Laurixa Lagartixa Marques
Azeite Oliveira