sábado, 30 de julho de 2016

Diário de Bordo - 30/07/2016

Hola,como estan?
Chegámos ao fim desta semana de missão. Querem saber o que este último dia nos trouxe? Foi uma semana cheia de sentimentos que nos abriram o coração, mas a festa e a alegria foram ingredientes fundamentais e estiveram bem presentes no dia de hoje. Estão preparados?
Depois de tantas emoções vividas durante esta semana, acabamos em grande com uma festa. De manhã preparámos todo o espaço do recinto, levando a tralha toda, e como até nem estávamos nada cansados ainda fomos fazer uma aula de zumba. Como o exercício faz bem ao corpo, a leitura de parábolas faz bem ao espírito, e foi isso mesmo que fizemos no final da manhã com as crianças.
Durante a hora de almoço conseguimos vender todas as moelas que tínhamos, mas enquanto uns animavam a festa, outros trabalhavam para a mesma. Quem estava em casa, cuidou da lide doméstica e, apesar de esta hoje ter estado mais parada, a animação e a alegria vinha chegando com aqueles que por cá passavam.
Ao final da tarde, houve a celebração da Eucaristia, com os miúdos da catequese que foi animada por nós. Hoje a Igreja estava cheia e a felicidade esteve sempre bem presente.
Após a missa, demos inicio ao jantar e ainda tivemos direito a um espetáculo de stand-up do nosso missionário Manuel Braz, que trouxe consigo alguns ilustres convidados, de entre os quais Cristiano Ronaldo, JJ, Marcelo Rebelo de Sousa, entre outros.
Depois de algumas horas, deu-se início ao tão esperado bailarico que contou com a participação da banda TPassas-te. Demos um verdadeiro show com danças e outras brincadeiras, mas claro que isso não teria sido tão bom sem a participação das comunidades que nos acolheram durante esta semana.
No dia de hoje não funcionámos como equipas, mas sim como uma grande família que somos. Continuou a haver caseiros e cada grupo tinha uma tarefa pré-definida.
Acabamos assim esta semana com a ultima edição do diário de bordo do Fé4Missão 2016. Para mais actualizações, para o ano cá estaremos, e já de coração aberto para o desafio da próxima missão.

Abraços e beijinhos,

João Frel Willams Campos
Diogo Fadista Pereira

Rita Qualquer Coisa  Simões 

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Diário de Bordo - 29/07/2016

Hallo “GENTJI BOA”,
                Prontos para mais um episódio desta missão? Estamos no sétimo dia deste nosso desafio e, ao contrário de Deus, não houve descanso. Pois é, chegou o tão esperado dia da vigília, a qual todos tanto ansiávamos, e que cumpriu com as expetativas de todos nós. Tivemos uma visita muito especial do nosso querido Sr.Bispo, que acolhemos para o jantar e com quem gostámos muito de conviver. O nosso velho amigo calor também fez questão de marcar a sua presença, assim como as queridas melgas que deixaram as suas diversas lembranças nas pernas e braços dos missionários.
                Apesar de ter sido hoje o grande e esperado dia da vigília, da parte da manhã, a Team Awsome ainda foi fazer porta a porta aqui em Ulme. Foi um porta a porta muito completo, pois fizemos missão de rua, falámos com as pessoas nas suas casas e fomos visitar uma senhora doente (uma das obras de misericórdia). A partir da hora de almoço começámos a bombar na vigília para que fosse um momento de oração e entrega para os missionários e para toda a comunidade. Uma frase que resume perfeitamente a nossa tarde de preparação da vigília foi: Deus providenciará! E assim foi… Apesar dos contratempos habituais conseguimos proporcionar um singular momento de oração e reflexão que permitiu que abríssemos o nosso coração a Deus e deixássemos a Misericórdia do Pai moldar-nos como o oleiro molda o barro. Foi um dia muito bom, onde acima de tudo prevaleceu a união do grupo.
                Da parte da equipa Brutalíssima, tivemos um dia mais descansado, sem as correrias habituais da manhã, e a Lili Linda e Maravilhosa até teve tempo de comer a sua preciosa comida de pássaro matinal com toda a tranquilidade e serenidade até que os rapazes da equipa chegaram. Preparámos o terço pela fresquinha e tudo correu muito bem como é típico da equipa mais brilhante desta missão (modéstia à parte), e até tivemos tempo de ensinar os menos habilidosos a tocar os cânticos na guitarra, mas concluímos que seriam melhores a cantar do que a tocar. O encontro com as famílias ao jantar foi cheio de sorrisos e histórias por contar, acabando com muitos abraços e uma vontade imensa de repetir o serão. De volta à terra dos Pinéus, fomos para a vigília que nos tocou muito no coração e na qual chorámos tanto que quase inundámos a igreja (e nem o calor deu para secar as lágrimas). Mas lágrimas de alegria valem a pena ser derramadas. O único momento triste do nosso dia foi a despedida da nossa Adriana, que com muita pena nossa terminou o seu tempo de missão, mas logo a seguir juntou-se a nós o maravilhoso Miguel Mendes que nos acompanhará nas brincadeiras e trabalhos para o resto da missão.
                A equipa Corajosa neste dia foi ao lar de manhã. Animámos a população residente com cantigas populares, as quais foram cantadas pelos idosos com grande alegria. Almoçámos por lá ajudando aqueles que devido à sua condição se tornam dependentes da ajuda de outrem. Da parte da tarde, fizemos de tudo um pouco ajudando as outras equipas que se encontravam atrapalhadas com as várias atividades que precisavam de ser preparadas. Depois de tanta correria, fomos jantar com algumas famílias da Parreira que nos receberam de forma calorosa.
Hoje, foi o dia da Equipa Descascadores ficar a cuidar do nosso lar. Entre limpezas de casa de banho, tachos e panelas, pôr e tirar mesas, pratos e pratos para lavar, tudo se fez com muita alegria e dedicação em servir o próximo. Contudo, precisámos de conciliar tudo isto com toda a logística da festa da catequese que é amanhã, ou melhor hoje! Uma vez que tivemos mesmo muitas coisas para fazer, foi crucial a ajuda de outras equipas para tudo que tudo ficasse feito. Entre tudo isto fomos tomando banho e preparando a missa, que quase que chegávamos atrasados. Felizmente tudo correu muito bem, apesar de termos sido a única equipa a ir. Assim, foi um dia muito stressante e atarefado, mas onde se fez sentir um grande espírito de comunidade.
                 Por fim os Ecléticos iniciaram o seu dia no porta-a-porta no Chouto. Encontrámos ao longo da atividade animais domésticos (que competiam com animais selvagens em termos de ferocidade). Separámo-nos em dois para efeitos logísticos. Fomos acompanhados pelo Pe. Policarpo que transportou o grupo que ficou no Gaviãozinho, onde fomos muito bem acolhidos pela comunidade. Já quase no final do porta-a-porta, o mesmo grupo ficou plantado no café pós terem estado numa casa onde o acolhimento distinguiu-se pelo álcool oferecido pelas pessoas que encontrámos, veemente recusado pelo grupo. O verso da medalha que estava em Marvila foi repartido até que alguns membros se encontravam no meio das vacas. Da parte da tarde fomos ao ATL onde evangelizámos e ensinámos um pouco sobre Jesus. A felicidade abundava, e como tal vimo-nos obrigados a tomar uma bela banhoca numa piscina semi-tanque. Entretivemos as criancinhas do ATL e seguimos para Ulme de coração cheio e um sorriso no rosto.
                Apesar da missão estar a dois passos do fim, amanhã temos um dia muito longo pela frente, com a incrível festa da catequese. Portanto, vamos dormir cedinho para amanhã estarmos fresquinhos como alfaces. Próximo episódio amanhã à hora do costume!!
                Beijinhos a todos J
Marina Awsome Venâncio
Sara Brutalíssima Piedade
Tomás Corajoso Vieira
Ricardo Descascador Dias
Constança Eclética Pereira


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Diário de Bordo - 28/07/2016

Olá! Adivinhem quem voltou?! Nós e as manhãs solarengas!
O 6º dia começou em grande com as galinhas a acordarem-nos e os cães a continuarem a não gostar de nós e quanto à onda das melgas já ultrapassamos essa fase!
As raparigas multiplicam-se no balneário e, simultaneamente, a pressão da água diminui, proporcionando assim uma grande animação ou não… mas nada que uma boa oração não resolva! Daí seguimos para o pequeno-almoço preparado com muito amor e carinho pelos nossos irmãos caseiros da carismática Equipa C.
Hoje, a Equipa Albertos começou o dia por animar as ruas de Ulme e a parafarmácia, na qual aproveitaram para comprar algumas pastilhas, que as gargantas não perdoam. Daí aproveitaram para passar pelo cabeleireiro até onde foram seguidos pelos recém adquiridos fãs e, daí, foram espalhar a sua alegria para as diversas ruas da terra e, assim, entre troféus de columbofilia, garrafeiras e dentes de elefante foram evangelizando. Depois de almoço preparámos a (épica) vigília que se aproxima.
Em relação à Equipa Brutalíssimos, esta passou a manhã no centro de dia de Ulme, “casulme”, onde cada olhar contava mil histórias diferentes, histórias e risos que foram permanentes. A ginástica foi muita, quer dos missionários, quer dos idosos e, lá pelo meio, até dicas de engate surgiram. No final de contas, “cada ruga conta uma história diferente e é por isso que ficamos cada vez mais bonitos”. Já de estômago cheio preparou-se o encontro de casais, preparação que correu 5*, ou não… houve alguns gritinhos histéricos da Lili, do género “parem de dizer o meu nome!” e alguns “aborrecimentos”, daqueles que metem piada, mas tudo faz parte e só fortaleceu o espirito de grupo, conseguindo assim realizar com sucesso o encontro de famílias.
Já quem ficou em casa foi a Equipa dos Caseiros, que aproveitou para se conhecer melhor e batizar as restantes equipas, enquanto ajudava os pais Nabais a preparar as refeições do dia. No meio disto, aproveitou para preparar a missa na Parreira com músicas de arrasar.
Na atividade da noite, após ser atribuída a tarefa de fazer uma oração, a equipa promoveu uma forma interessante de envolver a comunidade, ao solicitar que esta descrevesse a sua família numa só palavra e construíram a oração com base nessas mesmas palavras, tendo-se destacado por esse motivo.

Por sua vez, a Equipa Discípulos começou a manhã com um passeio porta-a-porta pelo Chouto, mas não sem antes abastecer as mochilas com água e proteger as cabeças com chapéus! Escravizaram, mais uma vez, um elemento da equipa, obrigando-o a arrastar um garrafão de água fresca pelas ruas da terra. Os missionários foram muito bem recebidos pelas pessoas que lhes abriram a porta! À tarde, a dedicada Equipa D foi levar a sua diversão ao ATL da Parreira, onde se sentiram 10 ou 15 anos mais novos rodeados de (verdadeiras) crianças. Lá cantaram, jogaram e, principalmente, dançaram muito (e mal!). Depois, embalados pela onda causada pelas brincadeiras das crianças dentro da piscina, também os Discípulos fizeram justiça à sua alcunha inicial (Divertidíssimos) e resolveram batizar-se uns aos outros, momento que causou muitos risos e serviu para consolidar a união do grupo.

Quanto à Equipa Espírito Santo, esta passou a manhã por casa, aproveitando para concluir o terço da tarde. Com o embalo da preparação até se rezou um terço na nossa Capelinha.
Depois de um belo almoço, seguiram caminho para a Parreira, para concluir o porta-a-porta. Foram recebidos por poucas pessoas, mas com muita alegria, preenchendo assim os corações com lágrimas de felicidade e compaixão, ao ouvir as histórias que lhes foram contadas. Antes do regresso à Igreja, enquanto se comia um geladinho animou-se o cafezinho!


Abreijos dos nossos melhores autores (até à data) *wink*

Sarovski
Jogovski
Joãozovski
Marianovski

Franciskovski

terça-feira, 26 de julho de 2016

Diário de Bordo - 26/07/2016

Olá amiguinhos em Cristo!
O 4º dia de missão chegou ao fim, mas o calor nem por isso. Os bons dias foram dados pelos nossos fiéis companheiros mosquitos, melgas e companhia Lda. Seguiu-se a bela banhoca e fomos encontrar o carinho das palavras do Hélder na oração que nos encheu o coração.
Restabelecidas as forças necessárias para suportar mais um dia de 40° (à sombrinha), os grupos abriram o seu coração e partiram em missão mostrando o melhor que têm para dar.
O abençoado grupo A: Hoje o dia começou com uma visita ao centro de dia de Ulme onde fomos bem recebidos por todos e muitos tiveram a oportunidade de visitar pela primeira vez um centro de dia. À medida que fomos falando com os idosos, fomos percebendo que muitas vezes damos muito do que temos como garantido. Esta visita encheu-nos o coração e também nos foi dito por muitos idosos que tiveram uma grande alegria com a nossa presença. Na parte da tarde, partimos para o Chouto para ir porta-a-porta pelas ruas da aldeia, o que considerámos um desafio, em parte, devido à pouca adesão da comunidade, possivelmente pelo horário que não foi o mais favorável. Dito isto, foi um pouco dececionante pois estávamos ansiosos pelo que nos aguardava depois da visita ao centro de dia.
Agora o belíssimo grupo B. Hoje fomos os caseiros, o que para muitos se revelou menos relaxante do que aparentava ser pois passámos todo o dia a preparar as refeições. O que não envolveu apenas cozinhar, mas também preparar pequenas dinâmicas que foram realizadas durante o almoço e o jantar. Durante estas atividades o grupo teve a oportunidade de se conhecer melhor, o que se revelará vantajoso para o resto da missão.
Segue-se o grupo C, o grupo mais cativante e elegante de todos. A manhã foi passada em casa, a preparar o terço da tarde. Como somos muito fast e eficientes, sobrou-nos um tempinho e, como tal, o padre Ramom preparou-nos uma pequena oração. Depois da paparoca (agradecemos aos caseiros pela dinâmica), continuámos o  porta-a-porta em Ulme e ficámos muito agradecidos de ver as nossas “velhotas” no terço e na eucaristia. A missão de rua, para nós, acabou com a animação do café ao lado da igreja, e enchemos de alegria aquele momento!
O grupo D, os DINÂMICOS: Não podíamos ter começado o dia melhor, hoje a nossa equipa foi super-híper-mega bem recebida pelos utentes do Centro de dia da Parreira! Uma atividade onde deu para alegrar a vida daquelas pessoas e onde surgiram grandes sorrisos. O nosso grupo rendeu-se a todos os senhores e senhoras do centro de dia, que encontrámos com muita vida e alegria! Todas as pessoas colaboraram com uma grande vontade de repetir, mas o mais importante foi mesmo a partilha e os ensinamentos que nos transmitiram, de facto, temos muito a aprender com o grande livro que é a vida destas pessoas, abrindo-lhes o nosso coração. É com muita alegria que olhamos para esta manhã missionária e tudo o que ela trouxe!
Durante a tarde, a nossa equipa fez os guiões de jogos que vão decorrer no sábado, na festa da catequese. Esta equipa tem-se mostrado muito grata por estar a participar nesta missão, conseguindo criar uma união que vem mesmo das profundezas dos nossos corações!!!
Por último, mas não menos importante vem o Estupendo grupo E!! Este magnifico grupo iniciou o seu dia com o porta-a-porta na Parreira onde encontrámos uma comunidade bastante recetiva, apesar da maioria das pessoas se encontrar a trabalhar no campo. O brilho no olhar das pessoas que encontrávamos na rua era contagiante e transmitia-nos uma enorme confiança para continuar a espalhar o amor de Jesus Cristinho.
Com o calor a apertar voltámos a casa onde desfrutámos do belo almoço preparado por todos aqueles que se encontravam em casa! Com as energias restabelecidas dedicamos o resto da tarde a preparar a noite dirigida aos catequistas e à Lectio Divina. A equipa conseguiu organizar-se bastante bem e preparar ainda o terço e a animação da missa dos próximos dias. Chegamos ao fim deste dia com o coração cheio por termos tido a oportunidade de partilhar histórias e vivências com todos os que participaram no Encontro, e partilhar dos seus sorrisos.

Os caseiros, mais uma vez, prepararam uma receção calorosa para as equipas que vinham cheias de aventuras para partilhar. Durante o jantar, contámos com a presença de duas queridas Irmãs que também se juntaram a nós no Encontro da noite.
Com o dever de missão cumprida, os missionários voltaram a casa para fazer a oração da noite e repor energias para o dia seguinte. UM ABRAÇO MUITO GRANDE EM CRISTO!


 Carolina Martins
João André
Mariana Carreira
Filipa Lopes

Beatriz Nascimento

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Diário de Bordo - 25/07/2016

Olá a todos!
Mais um dia de missão completado, mais uns litros de suor perdidos, uns quantos garrafões de água bebidos e mais um capítulo na saga de perseguição de todo o tipo de insetos imagináveis. Este foi o nosso 3º dia de missão!
Para começar bem o dia nesta tão “fria” terra, o que melhor do que um banhinho de água a ferver? Mentalizar logo o corpo para o que o espera no resto do dia. E já que estamos numa de aquecer, seguimos diretos para a oração da manhã para ficarmos também quentinhos no coração. Mesmo a uma distância gigaaaante, o Cláudio e Andreia fizeram um trabalho fantástico a dar início ao nosso dia de uma forma esplêndida. Daí seguimos para o pequeno-almoço para a pequena pausa antes do início concreto do nosso dia de missão, refeição essa preparada pela por todos Amada…
Equipa A! Hoje fomos nós os caseiros e tivemos como papel manter a ordem na nossa escolinha e tentar sobreviver ao calor que não deu tréguas. Num dia passado a acompanhar os papás Nabais nas suas tarefas caseiras, aproveitámos para nos conhecermos uns aos outros e criarmos o espírito de grupo que tanto vai ser necessário nos próximos dias para passarmos para a missão lá fora. É verdade que a missão começa em casa, e assim o fizemos na nossa missão desta semana.
Passemos à Brutal Equipa B! A manhã foi passada em porta a porta em Semideiro onde fomos extraordinariamente bem recebidos e acarinhados pelos Semideirenses com os quais conseguimos falar, já que com tantas pessoas a trabalhar (e outras a passear pela praia) não foram muitas as portas que conseguimos abrir. Ainda assim, as que conseguimos marcaram-nos pela maneira tão calorosa como nos receberam. Depois do excelso almoço cozinhado pelos nossos anjinhos de serviço, fomos para o ATL de Ulme para passar algum tempo com as crianças. Ao chegarmos encontrámos um ambiente muito tristonho, mas apesar disso não desanimámos e com as nossas maravilhosas músicas, vozes e energia conseguimos dar à volta à situação e trazer um sorriso à cara das crianças.
De seguida, a Carismática Equipa C! Começámos por porta a porta em Ulme e aí fomos recebidos de forma muito aberta por todos com quem conseguimos falar e com todos conseguimos estabelecer uma relação calorosa, ao ponto de conseguirmos trazer uma visita para provar as nossas iguarias do almoço! A tarde foi passada na nossa escolinha para organizar a noite cameleão de hoje, noite essa dedicada aos jovens, e que também serviu para estabelecer laços dentro da nossa equipa. A noite foi um pouco atribulada com um público muito menos jovem do que aquele que estávamos à espera, público esse que vinha à espera de uma sessão de cinema. Assim, a nossa criatividade foi chamada ao de cima e tivemos que dar à volta ao que tínhamos planeado de maneira a conseguir transmitir a estes jovens aquilo por nós preparado, com o objetivo de despertar neles a curiosidade pela fé e a vontade de criar um grupo local para seguirem esse caminho. Missão Cumprida!
Agora a Divertidíssima Equipa D! Começámos o nosso dia de mãos à obra no que toca a preparar o terço, que estava a nosso encargo para realizar ao final da tarde no Semideiro, e a festa da catequese, o grande evento deste Sábado! À tarde aproveitámos a calorosa companhia do Sol e seguimos para o Casalinho para um porta a porta muito quentinho (não só no coração).  Apesar da falta de pessoas em casa à hora da nossa visita, aquelas que se encontravam presentes receberam-nos de forma fantástica! Depois seguimos para o terço na igreja do Semideiro que, como não podia deixar de ser, correu super bem!
Finalmente, a Espetacular Equipa E! Após um pequeno-almoço apressado, seguimos diretos para o centro de dia do Chouto onde, apesar de todos os receios, passámos uma manhã fantástica a conhecer os nossos e jovens amigos e a cantar e dançar com eles. Pudemos conhecer um pouco mais das suas realidades e uma das suas refeições, porque sim, almoçámos com eles!!!!! À tarde ficámos por casa a preparar a noite de amanhã, em que vamos receber as catequistas e mais elementos da comunidade, e que aproveitámos para nos conhecermos uns aos outros até chegar a hora de partirmos para o terço e seguida missa no Semideiro.
Após este dia em equipa, juntámo-nos para mais uma refeição à pressa, o nosso jantar, e seguimos para a noite jovem na comunidade do Semideiro. Enquanto a equipa C tratou de dar a volta a todos os inconvenientes que apareceram, os restantes missionários ficaram encarregues de animar as crianças mais pequenas e de fazer animação de rua.
E assim foi o nosso dia, vamos agora descansar para repor as forças que este dia demos para amanhã sermos capazes de chegar mais longe e abrir mais corações. Até amanhã queridos amigos, beijinhos e abracinhos!

Afonso Amoras
Catarina Salvas
Marta Ferras
Patrícia Polis

Ritã(s)