Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2016

Testemunho Fé4Missão 2015 - Torres Novas

O meu nome é Pedro Cunha, tenho 25 anos e faço parte das paróquias de Torres Novas, onde se realizou a Fé4Missão do ano 2015. Quando ouvi falar que iriam à paróquia, não sabia bem quem eram, o que faziam e o que podiam dar de novo à comunidade, mas como eram jovens como eu devia ser algo bom e alegre. Lembro-me de estar à espera de muita música, alegria, muita animação, mas de não perceber como iriam conciliar isso connosco e com a parte mais espiritual que trariam a todos. Se é verdade que, por um lado, as minhas expectativas foram cumpridas, por outro excederam-nas, pois a toda a animação própria de um jovem, conseguiram juntar momentos de oração regulares, de encontro diário com Deus, com  Cristo na adoração e com Maria no terço sempre com a energia contagiante da juventude. À noite, momentos de partilha com o objectivo de nos despertar na nossa vida, no dia a dia, para o que podemos fazer pondo o Pai no meio que permitiram ganhar novos pontos de vista sobre vários temas. Dei por …

Testemunho Missão 2015 - Torres Novas

Imagem
Eu despertei!! E tu??


Ao fim de quase um ano, quando penso no que foi a minha vivência do Fé4Missão 2015, dou por mim a dar Graças a Deus pelas maravilhas que ele faz nas nossas vidas e pelo amor que tem por todos nós. Sinto-me envolvido por aquela alegria que transborda por todos os poros, aquela vontade de sair à rua como fizemos naquela semana em Torres Novas para evangelizar e gritar bem alto que sou feliz porque Deus continua hoje a conduzir a minha vida mesmo nos momentos de maior dúvida.

E foi com essa dúvida e algum receio que me entreguei à sua vontade e no meio de tantas peripécias e incertezas arrisquei à descoberta e aprofundamento da minha fé através do serviço aos outros. Diz Santo Agostinho «é viva a palavra quando são as obras que falam» e foram tantas as obras de missão que deram vida e forma à passagem da Carta aos Efésios, “Desperta tu que Dormes.”

Sim, eu e tu precisamos de despertar do nosso conforto, daquilo que achamos que é por direito nosso e adquirido, das no…